Arquitetura de Segurança Adaptativa: cenário e vantagens

//Arquitetura de Segurança Adaptativa: cenário e vantagens
  • Arquitetura de Segurança Adaptativa

Na sociedade tecnológica em que vivemos atualmente, os dados são o novo petróleo. Portanto, empresas do mundo inteiro estão investindo cada vez mais para manter as suas informações seguras. Afinal, hoje, esses dados são um dos maiores (se não o maior) patrimônios de qualquer companhia. Diante deste cenário, a gigante Gartner identificou as 10 maiores tendências para o mundo da tecnologia em 2021 e uma delas se refere justamente à segurança de dados. Mais especificamente, sobre a Arquitetura de Segurança Adaptativa. Mas você já ouviu falar isso? Então, continue a leitura para descobrir como isso pode ser fundamental para o mundo corporativo nos próximos anos.

O que é isso?

O que é Arquitetura de Segurança Adaptativa?

A Arquitetura de Segurança Adaptativa é um modo de abordar a segurança cibernética. Seu objetivo é analisar comportamentos e eventos para, então, proteger e se adaptar a ameaças antes que elas aconteçam. Dessa forma, as empresas podem avaliar o risco de modo contínuo e fornecer automaticamente a aplicação proporcional, seja em maior ou menos escala.

Hoje, as empresas enfrentam ameaças constantes à segurança de fontes externas e internas. Portanto, elas precisam estar sempre atentas e preparadas, e também manter um conjunto de políticas de segurança que possam ser aplicadas em toda a empresa. Cada vez mais, os elementos que podem ameaçar a segurança das organizações evoluem. Então, usar somente os mecanismos de bloqueio ou ações pós-evento para prevenir e responder a ataques, podem não ser suficientes. Logo, elas precisam de plataformas de segurança mais avançadas, que sejam capazes de se adaptar às ameaças mais recentes e usar mecanismos dinâmicos de proteção e resposta.

Qual a diferença entre a segurança tradicional e a Arquitetura de Segurança Adaptativa?

Qual a diferença para a segurança tradicional?

Para os negócios modernos de hoje, ter à disposição apenas os serviços de segurança tradicionais pode não ser suficiente para garantir a segurança dos dados. Em um ambiente de negócios que está cada vez mais exposto a ameaças diariamente, responder aos ataques somente depois que eles acontecem, pode gerar perda de receita e danos à reputação. Portanto, a Arquitetura de Segurança Adaptativa fornece um monitoramento em tempo real, que examina a rede em busca de anomalias, tráfego malicioso e vulnerabilidades. Se uma ameaça for detectada, a plataforma implementa automaticamente medidas de segurança que combatem a ameaça de várias maneiras. Isso inclui os seguintes métodos:

Preventivo: os recursos preventivos permitem que as empresas criem produtos, processos e políticas que contra-atacam qualquer ataque cibernético.

Detectivo: identifica os ataques que não são detectados pela camada preventiva. Então, o objetivo é reduzir o tempo necessário para detectar as ameaças e evitar que riscos potenciais se tornem riscos reais.

Retrospectiva: se aprofunda ainda mais nos detalhes. Portanto, procura ameaças que passaram pela camada de detectiva. Gera informações forenses que servem para evitar futuros incidentes.

Preditivo: fornece às equipes de TI alertas sobre eventos externos. Ao monitorar as atividades do hacker, essa camada também antecipa novos tipos de ataque e fornece informações que servem para aprimorar ainda mais as camadas de detecção e prevenção.

Quais são os benefícios da Arquitetura de Segurança Adaptativa?

Quais são os benefícios da Arquitetura de Segurança Adaptativa?

A Arquitetura de Segurança Adaptativa oferece vários benefícios em relação às plataformas de segurança tradicionais. Alguns dependem do tamanho da empresa e de seu design de rede, mas alguns dos benefícios mais importantes são:

Monitoramento e resposta em tempo real – Graças à avaliação em tempo real de eventos, usuários, sistemas e tráfego de rede, resoluções imediatas, dinâmicas e autônomas são possíveis.
Priorização e filtragem – a segurança adaptável permite que as equipes de TI apliquem processos analíticos avançados e de machine-learning que podem detectar violações de segurança que não seriam óbvias monitorando apenas o sistema.
Redução da superfície de ataque – pode reduzir o tamanho da superfície de ataque e limitar a quantidade de danos que uma ameaça pode causar.
Redução do tempo de resolução – as ameaças à segurança são detectadas e tratadas rapidamente por uma combinação de processos manuais e automatizados.

Gostou desse conteúdo? Então experimente conhecer o blog da Tecnun!
Toda semana tem sempre um conteúdo esperando por você. Descubra as principais tendências do mundo da tecnologia, leia entrevistas com profissionais de muito gabarito na área e receba dicas bem valiosas para o dia a dia de seu trabalho!

Conheça as nossas redes sociais!

Visite e nos siga no Instagram
Conheça e curta nossa página no Facebook
Se conecte e nos siga no LinkedIn

Referência:

ForcePoint

2021-07-16T16:08:58-03:00Tags: |