Product Owner: o que é e qual a sua importância?

//Product Owner: o que é e qual a sua importância?
  • Product Owner

O Scrum é um conjunto de práticas baseadas na inteligência coletiva, que ajudam a atingir objetivos e criar valores. Essa metodologia é uma das mais modernas do mercado e já ajudou inúmeras empresas a transformarem a maneira como gerenciam seus projetos. Em um time que trabalha com o Scrum, existem três papéis bem definidos que são fundamentas para alcançar o objetivo de negócio: o Product Owner, o Scrum Master e o Time de Desenvolvimento.

Portanto, pensando nisso, começaremos falando sobre qual é o papel do Product Owner nesse framework. Quais são as suas funções, por que é tão importante, quais as habilidades necessárias e qual é o caminho a ser seguido para quem deseja ocupar essa posição.

Então, a Tecnun decidiu convidar três profissionais que estudaram e vivenciam o dia a dia de um PO para compartilharem seus conhecimentos e suas experiências na área. Vamos conhecê-los?

A trajetória de nossos convidados Product Owner

A trajetória de nossos convidados

A primeira profissional a ser apresentada é Maria Cristina Vasconcelos, Product Owner e Analista de Negócios da Tecnun Tecnologia. Quando Maria migrou para a área de Tecnologia para ser analista de negócios, suas formações e experiências eram na área de contabilidade bancária. Portanto, teve que estudar e aprender tudo de Tecnologia, mas se superava no entendimento e sequenciamento dos projetos. E assim foram anos atendendo a contabilidade de um grande banco nacional, onde inicialmente trabalhava em modelo cascata e, depois, em modelo híbrido. Quando saiu deste banco, trabalhou em diversos clientes e projetos, todos na metodologia Scrum. De lá para cá, Maria vem sempre se aprimorando e se certificando para poder atender ao negócio da melhor maneira possível.

Quebra de Linha

Depois, temos a participação da empreendedora Barbara Quintino Fiorentino, que atua como Product Owner e Agilista na Porto Seguro. Ela conta que começou a estudar na área com um curso técnico em TI quando ainda tinha 13 anos e não parou mais de estudar. Começou a trabalhar, efetivamente, em 2008. Por conta de seu perfil comunicativo e curioso, foi levada para a área comercial. Depois, Barbara realizou estágio como analista funcional, então cuidava da parte de testes e de levantamento de requisitos de sistemas. Nessa trajetória, foi estudando, conhecendo novos negócios e se adaptando àquilo que o mercado estava pedindo.

Estudou bastante sobre processos, porque acredita que não adianta saber de TI, mas não entender os processos de negócio envolvidos. Isso porque, em sua visão, é necessário primeiro entender o problema, para depois passar para a solução. Então, Barbara também trabalhou por algum período com essa área. Depois, então, sentiu a necessidade de trabalhar com metodologias ágeis e, por conta de suas características e experiências anteriores, se encontrou como Product Owner. Começou a estudar sobre agilidade, realizou certificações e passou por algumas empresas que estavam em transformação digital, auxiliando neste processo.

Quebra Product Owner

E, então, temos a contribuição de Ronald Bolsoni Falcão, Product Owner na Associação de Advogados de São Paulo (AASP). Ele conta que começou como desenvolvedor e, por conta de sua personalidade curiosa, acabou recebendo cada vez mais tarefas relacionadas à análise. Portanto, trabalhou como analista de sistemas e de requisitos até chegar à analista de negócios. Nesta última experiência, Ronald teve contato com metodologias ágeis e, quando a empresa quis fazer um piloto com Scrum, ele estava preparado. Então, assim, iniciou seu primeiro projeto como Product Owner, cargo que ocupa há mais de 5 anos.

Como definir a posição de um Product Owner? O que ela significa dentro de um framework?

Como definir a posição de um Product Owner? O que ela significa dentro de um framework?

Que o frameword do Scrum é moderno e gera resultados para muitas empresas, todo mundo sabe. No entanto, para quem ainda não atua em um time que aplica essa metodologia, as posições de cada parte envolvida podem parecer um pouco abstratas. Então, o que pode definir a posição de Product Owner? Barbara Quintino explica: “Ele é literalmente o dono do produto. Todo mundo pode falar e dar palpites no que tem que entrar dentro do produto, mas, embora exista um conjunto de pessoas que ajudam, quem vai acabar definindo isso, é o Product Owner. Ele precisa saber o que é suficiente para uma entrega pequena, quais são os próximos passos e entender os processos do negócio. A solução é um produto digital, como uma melhoria de sistema, ou será necessário treinar determinada área? O PO tem que saber um pouquinho de tudo isso e ter o feeling para conseguir identificar essas situações e trazer o melhor para o seu cliente”.

No entanto, não é porque o Product Owner é quem toma a decisão final, que ele deve se comportar como uma pessoa que está acima das demais. “O PO precisa estar junto com o time, para que não se sintam sozinhos e não achem que ele é um chefe, mas sim mais um colaborador com aquilo que se está entregando. O time tem que ter a oportunidade de conversar com o PO e dar a sua opinião sobre a definição de alguma regra e, então, se for o caso, montar uma nova em conjunto”, completa Barbara.

E o que faz um PO? Como é o cotidiano de trabalho para essa posição?

E o que faz um PO? Como é o cotidiano de trabalho para essa posição?

Então, agora que já entendemos a posição do Product Owner dentro de um time, vamos nos aprofundar com relação às funções que este profissional deve executar. Como é o dia a dia de trabalho nessa função? Ronald Falcão explica que é um cotidiano extenso, e que pode variar de acordo com alguns fatores: “A agenda do PO é extensa e bem dinâmica. Depende muito da maturidade do projeto, da equipe e dos stakeholders. Essas variáveis acabam definindo como vai ser o cotidiano. Mas, basicamente, ele tem quatro responsabilidades: auxiliar na criação da meta do produto e garantir que todos os envolvidos a conheçam e a entendam, criar e manter os itens do Backlog do Produto (histórias de usuários), priorizar os itens do Backlog do Produto segundo o valor (a principal responsabilidade dele dentro do Scrum) e garantir que todos tenham acesso e saibam o que está neste Backlog”.

Maria Cristina Vasconcelos, da Tecnun, também descreve as atividades de um Product Owner e relata quais funções costuma desempenhar em seu cotidiano: “As principais atribuições são desenvolver estratégias, fazer a direção do projeto e traçar metas. Também deve reunir, priorizar e gerenciar os requisitos do produto, bem como aceitar ou rejeitar e apresentar os trabalhos completos. Além disso, o PO também é responsável pelo orçamento e rentabilidade, e deve transferir conhecimento de produto e decidir a data de liberação. Em meu cotidiano, trabalho com os clientes e partes interessadas para identificar os requisitos de produto mais importantes. Além disso, também trabalho com a equipe de desenvolvimento no refinamento do backlog do produto e mantenho as partes interessadas informadas sobre o projeto e o status da liberação.”

Por que é importante ter um Product Owner no framework?

Por que é importante ter um Product Owner no framework?

O Product Owner Ronald Falcão conta a motivação por trás do surgimento dessa função e explica como isso ajuda a facilitar todo o processo do desenvolvimento de algum projeto ou produto. “A responsabilidade do PO surgiu de uma necessidade do Scrum Master estar mais ligado à equipe e ao processo e ter pouco tempo para se dedicar ao negócio, como se deve fazer. Ter as responsabilidades separadas evita um conflito entre as necessidades do negócio e as necessidades da equipe, sendo o PO um mediador entre o desejo vindo do negócio e a realidade vinda da equipe. Ele acelera o processo de entendimento e desenvolvimento do produto. Enquanto ele está se dedicando a buscar os entendimentos junto ao cliente, a equipe consegue ficar focada em desenvolver. Dessa forma, existe a garantia de que o processo seja feito da melhor forma possível e que o alto valor seja gerado, resgatando, assim, as vantagens da implementação do Agile no processo”.

E quais são as principais habilidades de um bom Product Owner?

E quais são as principais habilidades de um bom Product Owner?

Já conhecemos as principais funções de um Product Owner e qual a sua importância para o bom funcionamento de um framework de Scrum. Porém, quais devem ser as habilidades de um bom PO? Será que existem habilidades e características comportamentais importantes para ocupar essa posição? É o que nos conta Barbara Quintino: “A primeira coisa é ser curioso. Depois, também é importante ter força de vontade, paciência e jogo de cintura. Essas são coisas que não se estuda, são soft-skills. Pois, apesar de estarmos falando de produto digital, que é uma coisa de exatas, o PO acaba ficando mais ao lado de humanas. No entanto, apesar de não precisa ser tão ‘técnico’ para ocupar essa função, é muito importante saber conversar com o desenvolvedor. É importante saber o que é uma lógica de programação, um AWS, entender a parte de infraestrutura, etc. Isso ajuda a, por exemplo, não desenhar uma solução de negócio que a tecnologia não consiga atender”.

A Product Owner e Analista de Negócios da Tecnun, Maria Cristina Vasconcelos, também lista algumas habilidades importantes para o bom exercício da função. “Para se construir um produto que os clientes precisam, o PO deve ter uma visão sólida sobre o que ele gostaria de entregar aos clientes e ter a chamada Mentalidade do Produto Mínimo Viável (MVP), concentrando-se em fornecer apenas os recursos mais valiosos. Outro conhecimento que é muito importante, é entender a concorrência e estar atento para entender onde surge a oportunidade e tomar decisões rápidas.”

Além disso, Maria também lista as soft-skills que são importantes para lidar com as tarefas do dia a dia. “Como ele precisa se comunicar com diversos grupos de interessados, incluindo equipes de desenvolvimento, a pessoa deve ser comunicativa e colaborativa com todos, para incorporá-los à visão do produto. Portanto, ter habilidades de negociação é vital para interagir com as várias partes interessadas e evitar atrasos na tomada de decisões.”

Como se tornar um Product Owner?

Como se tornar um Product Owner?

Bom, depois de tanta informação, talvez você possa ter se interessado e também queira se tornar um Product Owner, não? Então, qual caminho deve ser trilhado para chegar até essa posição? Ronald Falcão conta que não existe uma rota certeira, mas que você pode tomar algumas ações para chegar lá. “Não existe uma receita para se tornar um PO, mas acredito que o primeiro passo é tomar conhecimento da responsabilidade e buscar material para estudar sobre o assunto”. Barbara Quintino, concorda com essa visão e também alerta para a necessidade de se conhecer mais sobre o dia a dia da profissão. “É preciso entrar no mundo de produtos e entender como funciona o mercado. Então, existe muito conteúdo por aí que fala sobre a área. Por exemplo, ler artigos e consumir podcasts relacionados a esse mundo. É tentar pegar a experiência que outras pessoas estão passando para si. Porque, no dia a dia, tudo isso vai ajudar. Podem existir determinadas situações onde as experiências dessas pessoas podem te ajudar a tomar a melhor decisão”.

Por fim, Maria Cristina Vasconcelos também deixa um conselho para quem deseja ocupar a função. “É necessário estudar as metodologias ágeis, entender do negócio que vai atuar, de priorização e fluxos operacionais. Também precisa ter capacidade desconstrutiva, de inovação e aperfeiçoar-se no ciclo de gestão de um produto de forma mais ampla. Além disso, ser colaborativo, gostar de lidar com pessoas e escrever (user story) e ter um mentor para te ajudar são fatores que podem ser fundamentais para uma carreira de sucesso”.

 

2021-06-09T18:05:16-03:00